Historico

O Colégio de São Bento foi fundado em 1903 como Gymmasio de São Bento, por iniciativa do grande Abade reformador Dom Miguel Kruse. A inauguração ocorreu em 21 de março, dia da festa de São Bento.

Em 1906, o Colégio já dispunha de instalações para o regime internato, facilitando a permanência dos que vinham de outras cidades e estados do Brasil.

Em 1943 o Gimnasio de São Bento muda o nome para Colégio de São Bento, atendendo as reformas educacionais brasileiras.

Sempre com uma participação ativa na sociedade paulistana , o Colégio de São Bento teve alunos e professores que se destacaram nos meios políticos, intelectuais e artísticos do Brasil. Dentre seus docentes ilustres, podemos citar o grande historiador Affonso d’Escagnolle Taunay e o governador de São Paulo André Franco Montoro.

Foram nossos alunos: Francisco Prestes Maia, prefeito da cidade de São Paulo; o cirurgião Antonio Prudente de Morais, fundador do Hospital do Câncer; o poeta e tradutor Haroldo de Campos; o escritor, poeta e dramaturgo Oswald de Andrade; o historiador Sergio Buarque de Holanda e Raul Cortez, renomado ator de teatro, cinema e televisão, entre muitos outros.

O Colégio de São bento tem como principal objetivo a formação integral de seus alunos. As estratégias adotadas pelo Colégio de São Bento estimulam o aluno a pensar em busca de soluções; a realizar tarefas de maneira autônoma; a reconhecer seu próprio potencial para construir projetos de vida e capacitar-se a enfrentar mudanças.

Certamente o Colégio de São Bento é patrimônio importante na cidade de São Paulo, e com grande alegria e júbilo comemoramos os 110 anos de sua História. Certamente o Colégio de São Bento é uma instituição imprescindível no cenário educacional de São Paulo, haja vista ter formado, ao longo desses 110 anos, cidadãos competentes e conscientes das suas responsabilidades. Tentamos caminhar e dialogar com o mundo, tendo bom retorno. Eis a motivação para dar continuidade em nossas atividades educacionais, adaptada às condições atuais, dentro de uma orientação que deve ser imitada por outras instituições.